Portal da Cidade Brumadinho

SAIA DO VERMELHO

5 Passos para te ajudar a pagar as dívidas

Um relatório da CNC revelou que em março de 2022 a proporção de brasileiros endividados alcançou um novo recorde. Confira no Papo de Especialista:

Publicado em 05/07/2022 às 09:00
Atualizado em

(Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil)

Um assunto delicado de se falar são dívidas, porém necessário, um relatório da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Indústria) revelou que em março de 2022 a proporção de brasileiros endividados alcançou um novo recorde. Na pesquisa realizada, o percentual de famílias que relataram ter dívidas a vencer alcançou 77,5%, a maior proporção registrada a mais de 12 anos do início do levantamento. Foi um aumento de 10,3% comparado ao mesmo período do ano passado como pode ser visto no gráfico abaixo

Outro fator preocupante, foi o indicador de inadimplência para famílias de menor renda, pelo menos 31,1% das famílias encerraram o primeiro trimestre com algumas contas e/ou dívidas atrasadas. O presidente da CNC, senhor José Roberto Tadros, avalia que o resultado já reflete a pressão da inflação nos orçamentos. Segundo Tadros, a inflação alta, persistente e disseminada mantém elevadas as necessidades de crédito para recomposição da renda.

Segundo a pesquisa, o maior vilão continua a ser o cartão de crédito, representando 87% do total das famílias endividadas no país (gráfico 2). Ocorreu um aumento no endividamento nessa modalidade, porém principalmente pelas famílias de renda maior. Conforme Izis Ferreira, a economista da CNC responsável pela pesquisa, a retomada do consumo, especialmente de serviços, pelo grupo de maior poder aquisitivo, ajuda a explicar o aumento no uso do cartão de crédito por parte desses.

O cenário econômico, que já não está dos melhores, pelo que tudo indica, pode piorar mais um pouco devido a conjuntura macroeconômica mundial, ou seja, inflação, guerras e ”lockdown” na China. Todos esses eventos contribuem para uma desaceleração da economia global, o que de maneira quase automática, transbordará para o Brasil. Portanto, esse número de endividados pode piorar. Para que você não entre ou permaneça nessa estatística, será necessário estar atento a seu planejamento financeiro.

5 Passos para se livrar das Dívidas

Passo 1: Estancar o vazamento de dinheiro.
O primeiro passo para resolver suas dívidas é entender como estão seus gastos. A maioria das pessoas que endividam acredita que se colocarem no  papel vão enlouquecer. Quando a pessoa anota suas despesas, começa a entender os gargalos, onde está gastando mais. Como foi evidenciado na pesquisa da CNC, a maioria dos brasileiros está comprometida com o cartão de crédito. Ao fazer a anotação, verifique os gastos do cartão de maneira separada e fique atento caso o esteja usando em demasia, principalmente se estiver comprometido em compras de longo prazo que podem afetar a sua renda. Além das anotações e descobrir os gargalos, o importante aqui é parar de gastar com aquilo que desperdiça seu dinheiro, para estancar o vazamento, e começar a sobrar.

Passo 2: Priorizar as dívidas

Após o passo 1, a pessoa já terá uma sobra todo mês para pagar as dívidas pendentes. Qual delas pagar primeiro? Nesse passo a pessoa deverá priorizar aquelas dívidas que acarretam maiores juros. Volta novamente o grande vilão, o cartão de crédito. O cartão deve ser tratado como prioridade, pois os seus juros por atraso podem se tornar exorbitantes com o passar do tempo. 

Passo 3: Negociar as dívidas priorizadas

Após as dívidas com maiores juros de inadimplência serem priorizadas, comece a ligar para os credores e negocie da melhor maneira possível. É importante que nessa negociação, você combine um valor de prestação que esteja dentro da sobra que foi alcançada após organizar os gastos, se não esse passo será em vão, ou até acarretará em um problema pior, devido uma quebra de acordo.

Passo 4: Qualificar para ganhar mais

A causa raiz da dívida é porque a pessoa está gastando mais do que a receita que está entrando. Existem duas maneiras para resolver isso, que é gastando menos, ou a melhor delas, ganhar mais. Como ganhar mais? Também temos dois caminhos, pode ser trabalhando mais, ou seja, fazer bicos após o expediente normal ou se qualificando, que seria receber mais pela sua hora trabalhada.

Ao se qualificar, a tendência em médio e longo prazo é receber mais por sua nova habilidade adquirida. Esse aumento trará um alívio maior ao orçamento, que está apertado atualmente, podendo até transformar-se em um poupador, que recebe juros pelo capital acumulado.

Passo 5: Guardar dinheiro mesmo com as dívidas

Uma das principais razões para o endividamento é não ter o hábito de poupar, ou seja, quanto acontece algum imprevisto, que sempre acontece, a pessoa tem que recorrer de forma urgente a um empréstimo ou mesmo, o cartão de crédito. Lembre-se que mesmo com suas dívidas negociadas, comece a poupar até atingir de 10% a 20% do que você ganha. No início, quando começar, o orçamento pode ficar apertado, mas com o hábito, começará a gostar de guardar dinheiro mais do que gastar sem necessidade.


Autor: Wallace Chaves

Especialista em Finanças

www.wallstreetable.com

@wallacevinaxe

@wallstreetable

Fonte:

Receba as notícias de Brumadinho no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário